Chá

Sai um lanche fresquinho, fresquinho! {vegan}

segunda-feira, julho 18, 2016

Estes dias quentes suplicam por lanches refrescantes, capazes de afastar o calor e de tranquilizar qualquer estômago. A receita que eu vos trago hoje não é indicada para quem está a fazer dieta, mas é adequada a todos que gostam de limão e surpresas agradáveis.  


A descoberta destas bolachas é muito simples. De repente as beterrabas do terreno ficaram prontas para consumir todas ao mesmo tempo e eu andei à procura de receitas com este alimento cor-de-rosa que sabe e fica bem em qualquer ocasião.

Descobri a receita no blogue inglês Design Love Fest e as fotografias fizeram-me experimentar estas bolachas de limão vegan e fazer o primeiro glacé da minha vida, neste caso de beterraba. Não são a coisa mais fácil de fazer, mas são óptimas para uma terapia intensiva na cozinha. Fica o desafio de quem as quiser experimentar e, claro, a receita:


Bolachas Vegan de Limão com Glacé de Beterraba

Ingredientes para as bolachas:

~ 2 cháv. De farinha de trigo
~ 1 cháv de manteiga vegetal amolecida (aproximadamente 200gr)
~ ¼ c. chá de sal
~ ½ cháv de açúcar em pó
~ 1 c. chá de extrato de baunilha
~ 2 c. chá de raspa de limão

Procedimento:
~ Juntar a farinha, o sal e a raspa de limão. Mexer e reservar.
~ Bater a manteiga até ficar macia, acrescentar o açúcar e voltar a bater até ficar homogéneo, acrescentar a baunilha e voltar a bater.
~ Acrescentar à mistura da manteiga a mistura da farinha delicadamente (de preferência com as mãos) até ficar homogéneo.
~ Levar a massa ao frio durante uma hora.
~ Depois de estar no frigorifico, esticar a massa e cortar em formas, levar novamente ao frigorifico sensivelmente 15 minutos.
~ Colocar no forno, pré-aquecido a 180ºC, sobre um tabuleiro com papel vegetal entre 10 a 15minutos (até estarem cozidas).

Ingredientes para o glacé de beterraba:
~ 1 beterraba média
~ 2 c. sopa de sumo de limão
~ 1 cháv de açúcar em pó
~ ½ cháv. De água

Procedimento:
 ~ Assar a beterraba durante 30 minutos no forno, envolvida em papel vegetal. (Forno a 180º)
~ Depois de assada deixar a beterraba arrefecer totalmente. Retirar a pele e triturar no liquidificador totalmente com ½ cháv de àgua até ficar em puré.
~ Juntar ½ cháv de puré de beterraba, o açúcar e o sumo de limão, bater até ficar sem grumos.

~ Mergulhar as bolachas no glacé e coloca-las no congelador até ser hora de servir. 



O facto destas bolachas serem muito fresquinhas (e doces!) lembrou-me logo que o mais indicado para as acompanhar seria um chá verde geladinho. Tinha que vos mostrar um dos meus chás verdes favoritos cá de casa: O chá Verde com frutos Vermelhos e Citrinos da meia,dúzia. A meia.dúzia é uma marca portuguesa (que abriu agora uma loja linda na Rua das Flores no Porto) com chás, compotas e licor de querer e chorar por mais! Este chá, de todos os que já experimentei, está no top dos meus favoritos. E geladinho é mesmo a companhia ideal para uma tarde de calor. Quem se atreve a experimentar? 

Gostas de chá? Junta-te ao grupo no facebook Uma xícara de chá ~ 

Um xi- e bons cozinhados, 
Mariana

Cosmética Natural

Novas Aquisições #4 {In my way to the green beauty}

sexta-feira, julho 15, 2016

O Verão chegou e com ele as promoções e as minhas novas aquisições! Se nunca ouviste falar da minha rubrica "In my Way to The Green Beauty" lê aqui o que andei a fazer para ter artigos de higiene mais ecológicos e sustentáveis. Desta vez trago-vos as últimas coisas que comprei para esta aventura e que ainda não tinha partilhado com vocês. 


1) Pasta Dentrifica Couto ~ Já falei desta pasta dos dentes aqui, depois de ter experimentado várias pastas ecológicas esta foi a única que me encheu as medidas. É portuguesa e não testa em animais. Eu gosto bastante do sabor e descobri há pouco tempo que o Intermaché tem um preço reduzido (cerca de 1.80€ por pasta) nunca mais comprei outra e não me parece que isso vá mudar. Aconselho vivamente!

2) Leite de Protecção Solar em Spray SPF 50 ~ Foi no blogue "Quebra do Silêncio" que vi a recomendação dos protectores solares da Rituals. Já conheço a Rituals há uns bons anos mas nunca tinha apostado nos protectores solares. Rendi-me à sugestão da Mel (que são sempre maravilhosas e livres de crueldade) e às promoções da Rituals. Comprei este protector que tem um cheiro maravilhoso por 10€ (salvo erro). Apesar da Rituals não testar em animais a lista de ingredientes não é a melhor (a maior parte deles nem conhecia), mas acho que é um avanço. Ao menos este ano comprei um protector sem crueldade enriquecido com Chá Branco Orgânico e Ginkgo Biloba. Um passo de cada vez, certo?

3) Hidratante Labial de Lima e Coco ~ A última vez que estive com a Susana, da Artesana, no Mercado Porto Belo ela disse-me: tenho um novo hidratante labial. E eu não consegui resistir. Se o Verão tem um cheiro é este. Tão fresco quanto hidratante é um must have para dias de praia e de muito sol! O preço do baton é entre 3 a 4€.

4) Perfume da Rituals ~ Desde que comecei esta "aventura" que deixei de usar perfume. Quando queria andar mais perfumada colocava umas gotinhas de óleo essencial e estava feito. Mas a verdade é esta: não durava tanto quanto queria e comecei a sentir falta de andar com aquele cheirinho de perfume, especialmente em dias especiais. Trago aqui este perfume, mas a lista de ingredientes não está aprovada (tem ingredientes como: Parfum, butylene glycol, glycerin...), contudo tem três coisas boas: o álcool usado é 100% orgânico, a Rituals não esta em animais e o cheirinho de magnólia e pimenta preta é maravilhoso. Ah, e estava em promoção! Custou-me 10€ (bem menos do que os da Organii que ando a namorar). Como já referi em cima, este projecto é um conjunto de passos. A compra deste perfume foi um deles. (Se alguém por aí souber de perfumes bons que avise!)

5) Anti-transpirante em spray ~ Mais uma compra na Rituals. Tenho sempre na minha carteira este desodorizante. Especialmente para aqueles dias em que a correria é garantida e não queremos andar mal apresentados. Como é raro usar (só em caso SOS) é um anti transpirante (e a lista de ingredientes também não é bonita de se ver). Mas enquanto não encontrar um bom "sos" para andar comigo na carteira vou usar este, pelo menos não é testado em animais. Este custou-me 1,5€ em promoção.


Um xi-♥ sem crueldade, biológico, 
100% biodegradavel e só com produtos naturais, 
Mariana.

Chá

Pão de batata-doce e curgete com tisana de maracujá ~

quinta-feira, julho 14, 2016

Quanto mais o tempo passa mais fico apaixonada pelo pequeno-almoço. Não só pelo começo do dia que ele representa mas tudo aquilo que lhe está subjacente: a alegria, a calma, a preparação. Renovar energias. Levo o pequeno-almoço muito a sério. Sair de casa sem o comer é um passo para o dia não correr tão bem quanto previsto.


Estes dias de sol ainda amadurecem mais a minha paixão pela primeira refeição do dia. Começo sempre o dia com um copo de água morna com limão e depois preparo tudo para usufruir calmamente das primeiras horas do dia: seja no jardim ou junto à janela da cozinha. Este tem sido o meu pequeno-almoço de eleição (nunca tomo o mesmo pequeno-almoço todos os dias) e tinha que partilhar com vocês: a junção perfeita deste pão de batata doce e curgete com a Tisana de Maracujá Oriental da Glory Tea.

Apesar do pão ter ovos (das galinhas cá de casa), a verdade é que tenho reduzido cada vez os produtos animais que consumo como o leite. No inverno o chá facilitou-me imenso essa tarefa. Mas a verdade é que com o Verão já não apetece tanto um chá quentinho. A solução? Aderir a chás frutados que ficam maravilhosos frescos. No dia anterior faço o chá, depois é só arrefecer no frigorifico. O meu eleito tem sido o de Maracujá. Aliás, até gosto mais dele frio do que quente. Não tem teína (o que é maravilhoso para quem mesmo assim não dispensa o café matinal), mas tem uma série de ingredientes que nos fazem lembrar os paraísos tropicais. Sendo alguns deles: hibisco, pedaços de maçã, manga, rosa, gengibre, flores de jasmim... Impossível não gostar. A Glory Tea é uma marca de chá nacional e felizmente conheci-a graças à Liliana. Este chá é o meu eleito para Verão. 


Pão de Batata-Doce e Curgete 
{Adaptado do Livro: As Receitas da Mafalda da Mafalda Pinto Leite}

Ingredientes:
~ 2 cháv, de batata-doce ralada
~ 1 cháv. de curgete ralada
~ 4 ovos (caseiros!) batidos
~ 2 c. sopa de azeite
~ 1 + 1/2 cháv de farinha integral
~ 1 + 1/2 cháv. de farinha de trigo
~2 c. chá de fermento em pó
~ 1 pitada de sal
~ 2 c. sopa de pevides de abóbora

Procedimento: 
~ Forrar uma forma de bolo inglês com papel vegetal e pré aquecer o forno a 180ºC
~ Numa taça misturar a batata-doce, a curgete, os ovos e o azeite. Incorporar de seguida a farinha, o fermento e o sal. Colocar na forma e colocar as sementes em por cima. 
~ Levar ao forno durante 30 a 45 minutos, conferindo com um palito se está cozido.
~ Retirar do forno e deixar arrefecer completamente antes de servir.


Já este pão foi uma descoberta maravilhosa para substituir o pão "normal". É fácil, os ingredientes comuns na minha cozinha e fica sempre bem. Normalmente como-o com manteiga de amendoim e várias frutas e até agora a conjugação das fotografias é a minha favorita: manteiga de amendoim, mirtilos e banana. Yummy! Digam-me lá, depois disto: como não começar bem o dia?

Gostas de chá? Junta-te ao grupo no facebook Uma xícara de chá ~ 

Um xi- e bons cozinhados, 
Mariana

Natureza

Voluntária no Cidade +.

segunda-feira, julho 11, 2016

Depois da excelente experiência como voluntária no Eco Porto resolvi que não podia ficar por aqui. Sabia que o Cidade + estava prestes a acontecer e mesmo depois das candidaturas para voluntariado terem fechado mandei e-mail à organização. Felizmente ainda havia espaço para mais duas mãos ajudarem. 

O Cidade + aconteceu de quinta-feira, 7 de Julho, a Domingo, 10 de Julho nos jardins do Palácio de Cristal do Porto. Eu estive presente na primeira edição em 2014 como participante, não pude ir à segunda edição, e foi com alegria que estive presente na terceira edição como voluntária. Na verdade só fui voluntária na quinta e na sexta-feira mas embora breve significou muito para mim. Desta vez foi complicado ir sem expectativas mas felizmente não fiquei desiludida.

Durante os quatro dias do evento houve várias palestras, workshops, aulas abertas, mercado biológico, vários pássaros de restauração. Mas vou-vos ser sincera: só parei nos últimos dois. Por mais que gostasse de ter ido ver as palestras ou os workshops, preferi "gastar" o tempo livre a falar com as pessoas que eram a essência do Cidade+. Foi óptimo reencontrar a Paula da BioMio, o Daniel da Quinta da Serrinha, a Marisa do Coisas Doces com Stévia (experimentei os cupcakes finalmente: amor de perdição!! Excederam as expectativas), o Nuno da Terra Solta e a Rita do Monte Mimo (mesmo dois anos depois). 

Contudo, não vos vou mentir, o ponto alto destes dias foi ter conhecido pessoalmente a Ema do blog 365 coisas que posso fazer para diminuir a minha pegada ecológica (ou como quem diz a bíblia da minha adolescência no que toca a sustentabilidade) e do atual A Wondrous Day. A Ema sempre foi das minhas bloggers favoritas. Desde que tenho um blogue que leio também os blogs dela, e poder abraçá-la, conversar com ela e sorrir ao seu lado, fez tudo fazer sentido. Estas experiências fazem-me crer, cada vez mais, que tudo está interligado e que a determinada altura tudo se encontrará em sintonia. É nestes episódios que eu sinto que a minha vida segue a sintonia perfeita.

Mas esperem que ainda há mais pontos altos deste evento. Tive a oportunidade de conhecer a Raquel (que era da organização do evento) e que tem um blog super interessante sobre os "mundos da sustentabilidade" ligados ao desenvolvimento pessoal e às suas viagens por este mundo: o Exploring Sustainable Worlds. Conheci também a Aida da Confraria Vermelha Livraria de Mulheres e do blog Compreende o Teu Ciclo, ela trouxe-me mais uma luz para o meu caminho de conhecimento sobre mim enquanto ser humano, e especialmente, enquanto mulher (aconselho a leitura deste blog a todas as mulheres que estão desse lado!)

Por último, não podia descrever esta experiência (ainda que de uma forma tão breve) sem dizer que isto não seria o mesmo sem as voluntárias fantástica com quem tive o prazer de partilhar estes dias. Obrigada a todos que tornaram estes dias tão cheios de boas energias para mim. Mais uma vez, digo-vos: sinto-me grata! Na próxima edição do Cidade + estou de volta e vocês? 

Um xi-
Mariana

Leituras

O que se tem lido {7/16}

segunda-feira, julho 04, 2016

Desde a última leitura que vos trouxe defini um plano de leitura para mim: ler dezasseis livros em 2016. No total já li sete (e podem seguir todos os avanços no meu perfil do goodreads), vamos a ver como corre. Este sol, os finais de tarde passados no jardim e as horas na praia, chamam a mais páginas para ler, mais histórias para onde entrar. Deixo-vos o feedback dos últimos três livros que li.


~ Uma Vida Normal, Paulo Azevedo ~ De uma leitura simples e fácil este livro conta-nos uma história complexa e difícil: a história do actor português sem membros superiores e inferiores. Senti-me como se estivesse a tomar café com o autor enquanto ele partilhava a sua história de vida comigo. É um livro que abre os olhos para um local que pensamos não ter luz no mundo, mas afinal brilha muito mais do que achamos ser possível. Este livro traz sensibilidade, diversão e muita coragem à nossa vida. A experiência do Paulo é enriquecedora e todos nós devíamos ler o seu testemunho. É um livro singelo, obrigatório a todos os seres humanos, especialmente aqueles que são terapeutas (como eu). Avaliação (0 a 5): 3.

~ A Mensagem de Elena, Brooke Desserich Dos livros mais tristes que já li, cada palavra que li apertou o meu coração. Este livro conta a história de Elena uma menina que travou uma luta contra o cancro. É o retrato deixado pelos pais para a irmã mais nova e só por isso é de arrepiar do inicio ao fim. Um livro com sabor a arco-íris: cheio de cor, dias de chuva, de sol, de risos, de lágrimas mas sempre muito carinho dentro das suas páginas. Quem me dera que tivesse um final feliz. (Não aconselho a corações frageis) Avaliação (0 a 5): 4.

~ O Bandolim do Capitão Corelli,   ~ Para voltar a ler sem dúvida. Um livro delicado em pormenores e com sentimentos arrebatadores. Fantástico na tristeza, no romance e na alegria que transmite. Pelágia, Corelli e Cefalónia ficam para sempre na minha memória. E verdade seja dita, desde que acabei de ler o livro, não deixei de pensar nas suas personagens, nas descrições e nas lições discretas e tão sérias que este livro me trouxe. Este é dos tais que devia ter continuação. Avaliação (0 a 5): 5.

"A todo o momento vejo coisas que gostaria que visses, gostaria que estivesses aqui para as veres com os teus próprios olhos. Procuro ver coisas para ti, e guarda-las na minha memória, e tenho a fantasia de que se me concentrar mesmo muito, posso fazê-las chegar a ti, para que tu as vejas nos teus sonhos. Como se a vida pudesse ser assim." (O Bandolim do Capitão Corelli)


Boas leituras! 

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá