Cartas Cruzadas

Terça-feira é dia de cartas cá por casa!

terça-feira, fevereiro 26, 2013


Com os pedidos a juntarem-se e as respostas às cartas a aumentar tive que ajustar um horário à minha rotina para escrever cartas. Escolhi o dia de terça-feira para o fazer, para além de ser um dia bastante carregado costuma ser o dia em que tenho mais disposição para escrever. Só hoje já escrevi sete cartas (a caminho da oitava!). Uma delas foi directamente para o correio e as restantes seis ainda estão cá por casa. Sinto-me tão feliz por ter criado este projecto. 

Cartas Cruzadas

7 meses de projecto e a vontade de continuar é cada vez maior...

segunda-feira, fevereiro 25, 2013

Cartas Cruzadas


Quem diria que o Projecto Cartas Cruzadas ia continuar para além de um mês, quem diria que aquela ideia que tive em Julho de 2012, viria a tornar-se num projecto que cresce sempre mais e mais. Comecei a implementar esta ideia só porque sim, porque queria ver até onde isto me levava... E levou-me longe. Levou-me a mais de cem cartas recebidas e a mais de duzentas cartas enviadas. É impossível eu não sorrir ao falar deste projecto. Sinto-me realizada com ele. O meu coração pula de alegria sempre que tenho um novo pedido ou uma nova carta em casa. Sinto-me feliz só por saber que pessoas ficaram felizes ao receber as minhas palavras. De que me vale escrever um grande livro se não consigo que as pessoas não se sintam ligadas a mim e felizes por me ler? Afinal de contas este é o meu grande livro... tanta letra já escrevi, já contei tanto de mim! E espero que assim que continue... Portanto, quem é novo por cá, que não se sinta tímido! Terei todo o gosto em mandar uma carta a todos os que me lêem. O que têm que fazer? Está tudo aqui. Mas muito resumidamente só têm que me mandar uma mensagem para o facebook do blogue com a vossa morada e o sobre que é que querem a carta: querem que fale de alguma coisa especifica  Havia alguma coisa que gostavam de saber mais detalhadamente sobre mim, o projecto ou o blogue? Ou só querem desabafar com alguém? Não se esqueçam que o objectivo deste projecto é trazer felicidade aos leitores! Darei o meu máximo.  

Como podem ver, no lado direito estão os links onde este projecto/blogue já foi falado, ficam aqui os blogues que registei à cerca do projecto (é tão bom ver que o projecto é divulgado! Obrigado ):

O envelope foi-me enviado pela Sónia da Veiga, autora deste blogue, foi feito por ela com materiais reciclados e eu fiquei completamente rendida. Dá mesmo para ver como vão ser sempre os próximos envelopes que vou utilizar... 

Viagens

Alguém vai voltar a viajar...

quarta-feira, fevereiro 20, 2013

Perspective Hollandaise
Fotografia retirada daqui.
E esse alguém sou eu! Pois é, a minha viagem para a Holanda está completamente assegurada e marcadinha! Dia 30 de Março lá vou eu, ao meu 15º país a visitar e este vai ter um sabor especial, oh se vai! Agora resta-me tentar esperar com calma, algo que o entusiasmo parece que não permite, por uns oito dias fantásticos!

Estilo de vida

Operação: Beber água.

segunda-feira, fevereiro 18, 2013


Quem me conhece sabe que eu sempre fui grande fã de líquidos. Para além de, logicamente  adorar chá e o beber quase todos os dias, sou também grande adepta de sumos de fruta e de todos os batidos. Contudo, de há uns tempos para cá, tenho-me apercebido que não bebo tantos líquidos como pensava.
Por isso mesmo, logo depois da minha caminhada da manhã fui comprar uma garrafa de água de um litro e meio e prontifiquei-me a bebe-la durante o dia. Isto porque a água é o líquido mais saudável que pode existir, como já sabemos, e nunca é tarde demais para começar a beber.
Até agora a garrafa está mesmo a chegar ao fim! Um litro e meio por dia o bem que te fazia, Mariana.

Minimalismo

Destralhar... o armário. #1

domingo, fevereiro 17, 2013


     As lutas pela arrumação continuam cá em casa. E depois de ter destralhado um bocado da minha secretária chegou a vez de invadir o armário. Acho que não exagero quando digo que todas as mulheres têm problemas com a organização do seu armário das roupas. E eu não sou excepção. Sempre que olhava para o meu armário ficava com dores de cabeça, especialmente quando não sabia o que vestir é que tinha tanta coisa que nem sabia para onde me mexer. A questão é que a maior parte dessas coisas quase nunca foram usadas e aguardavam o seu momento (que nunca ia chegar). Sabem aquela peça de roupa que é mesmo gira mas que não nos fica bem ou que não é o nosso estilo e nós a continuamos a guardar? Eu tinha montes delas. Então lá me pus a vasculhar por entre os trapos e a contagem depois de ter tudo no saco foi de:

4 saias | 2 vestidos | 2 casacos | 4 pares de calças

1 par de sapatilhas |1 par de botas8 pares de meias  

6 cachecóis | 1 gorro | 1 par de luvas | 8 camisolas.



Ou seja 36 peças de roupa mais dois pares de calçados! Nada mal pois não? Isto exclusivamente do meu armário. Nunca pensei ter tanta tralha no que toca a roupa. E agora vocês perguntam-me: o que é que fizeste com esta roupa? Aproveitei a deixa e fui visitar uma associação onde já fiz voluntariado (há dois anos atrás) o "Coração da Cidade". Ainda pensei numas quantas associações onde podia ir. Resolvi ir a esta porque sei como funciona, porque já trabalhei lá e consigo ter um bocado mais de certeza que a roupa vai para as pessoas certas - e ultimamente uma pessoa já nem sabe. Para quem também tiver roupa, calçado ou cobertores pode aproveitar o movimento da Portucalense e dirigir-se a eles para doar esses bens até dia 22 deste mês. Mais informações aqui.

Sinceramente, nunca pensei que esta minha caminhada pelo minimalismo fosse também ser uma hipótese para ajudar. É tão bom! Tão gratificante e recompensador. Vamos lá, continuar a caminhar. 

Minimalismo

Destralhar... a secretária #1

quinta-feira, fevereiro 14, 2013

Lembram-se de eu ter dito aqui que comecei a destralhar a minha secretária? Pois bem, aqui fica o relato.Comecei por destralhar a secretária porque é de longe o espaço cá de casa mais desorganizado. Como ando sempre de um lado para o outro é bastante fácil acumular papeis entre outras coisas. É recortes para um lado, contas para o outro e por vezes parece que a desarrumação não tem fim. Até ao dia em que decidi  enfrentar a confusão. 

Destralhar: livrar se das tralhas..do que é inútil e sem valor.
Objectos, roupas etc. que não se usam mais. Jogar fora.
Ex:. preciso destralhar as roupas do meu guarda roupas e de alguns objectos do meu quarto, pois comprei novas mobílias para o mesmo.

Destralhar parte 1.

Comecei por identificar as tralhas que tinha: facturas, recibos, garantias, folhas usada para rascunho, papéis sem sentido, montes de canetas, e coisas que nem sabia bem onde as categorizar. De seguida juntei o material de guerra: um saco para o lixo, outro para a reciclagem e ainda fui ao continente comprar uns arquivadores de plástico (como os da foto) e lá enfrentei a minha secretária. 

Primeiro ataquei o que estava à vista. Todas as folhas de rascunho foram colocadas num arquivador de plástico A4 (folhas de rascunho são um bem necessário cá em casa), fiscalizei todas as canetas que escreviam e as que não escreviam foram para o lixo e arrumei-as num estojo, organizei também todos os lápis de cor, marcadores e lápis de cera noutro estojo próprio e mais outro estojo para tesouras, colas e afins. Depois passei para as gavetas e dividi o monte de papeis em três: documentos da escola, garantias e documentos importantes (como do banco e afins..) e organizei-os pelos três organizadores como podem ver na fotografia. Tinha imensos papéis sem justificação, a maior parte delas recibos das minhas viagens c o N. que ainda não tinha arquivado então lá me dispus a fazê-lo. 

No final tinha um saco enorme cheio de papeis para a reciclagem - isto porque também desocupei imensas capas de argolas que tinham coisas arquivadas que já não me servem para nada e aproveitar para arquivar alguns papeis soltos devidamente identificado. Mais que arrumada a minha secretária está muito mais funcional. Ao contrário do que é habitual sei que se agora precisar de alguma coisa encontro imediatamente. É tão bom simplificar e tornas as coisas mais práticas. Um passo já está!

Estilo de vida

"Riqueza, sabes o que é alegrar a alma?"

terça-feira, fevereiro 12, 2013

Quando uma porta se fecha, abre-se uma janela.

     Eram 4h20 da tarde quando chegamos a casa da senhora. Tocamos à campainha de uma forma reticente: "será que ela nos iria responder? será que teria medo de nós?". A verdade é que depois de mais de um ano de espera felizmente a Cruz Vermelha pôs-me a fazer voluntariado. Inscrevi-me no início do meu primeiro ano de faculdade, chamaram-me no início do segundo para fazer parte de um projecto de apoio a idosos que sofriam de solidão aqui por Vila Real. Prontifiquei-me a ajudá-los (porque nunca é tarde de mais)... Hoje, eu e a L. fomos pela primeira vez visitar a senhora que nos ficou destinada. Estávamos cheias de medo da sua reacção, mas a surpresa não podia ter sido melhor. Mal veio à porta recebeu-nos com um sorriso largo de orelha a orelha.
    Durante a tarde falamos sem parar, estávamos as três à volta do calor e parecia que aquela já era realmente a nossa casa. Falou-nos de histórias antigas, de histórias recentes e de histórias que inventou  Falou-nos dos amigos que teve e dos que ainda tem. Disse que fazia questão que os conhecêssemos  Disse que éramos já amigas delas. Fez-me uma festinha na cara e dei-lhe o meu sorriso mais doce. Perguntou-me de onde eu era.. "Sou do Porto". Convidou-me a passear com ela por lá, porque o Porto era bonito e tinha que ir lá pagar o condomínio. Queria levar-nos também a Paris. Prometemos-lhe que um dia viajávamos juntas. Deu-nos chá, bolachas e torradas. Desconfio que nos tenha dado o seu coração também.
   E depois de mais de duas horas, agradeceu-nos. Não queria que fossemos embora. Trocamos os números com a promessa de voltar para a semana ou quando ela quisesse. Voltou a agradecer-nos. "Gostei tanto da vossa companhia... Alegraram-me a alma. Sabem o que isso é?". Respondi que sim, que alegrar a alma era fazer sorrir o coração. E no final abraçando-nos num tom terno e cheio de uma meiguice que só algumas pessoas podem ter, despediu-se de nós. A minha alma saiu alegre, o meu coração a sorrir e no pensamento a vontade de lá voltar: para a companhia da senhora das viagens que me fez lembrar a minha avó - e é tão bom poder revê-la assim... em pessoas tão lindas. 

Reflexões

You just can't live in that negative way... make way for the positive day.

segunda-feira, fevereiro 11, 2013

Vão sempre existir ocasiões e dias que nos vão deitar abaixo. Que simplesmente somos abalados por tudo e por todos. Dias em que cada nuvenzinha faz com que nos transformemos numa enorme tempestade. Tempestade esta que nos descontrola por relâmpagos e cheias. Certamente esses dias vão existir na vida de cada um de nós. Afinal é disso que a vida é feita, de altos e baixo, de vitórias e derrotas, de chuva e de sol. E se realmente não conseguirmos ver a magia que há nessa transição de estados não vamos conseguir viver uma vida em plenitude. E a grande dificuldade disso nem é passar do sol para a chuva, ou vice-versa, às vezes até é o próprio Destino - se é que ele existe -  que se encarrega disso. A grande dificuldade é ver o arco-íris. Manter-nos positivos exactamente quando a chuva ainda nos molha. Sermos capazes de ser o nosso próprio sol, formado com todas as energias positivas, e criar o nosso arco-íris. O arco-íris da positividade. Custa, mas vale sempre a pena. Acreditem. Mantenham-se positivos e ninguém vos censura se forem abaixo desde que se consigam levantar.

Cartas Cruzadas

"Cartas Cruzadas" o projecto continua a crescer!

domingo, fevereiro 10, 2013

Cartas Fevereiro :)

Já se passou um tempinho desde que tive a ideia de criar o projecto "Cartas Cruzadas" mas a verdade é que neste espaço de tempo já escrevi mais de 150 cartas (quase me arriscaria dizer 200!) e já recebi por volta de 100 cartas. Nunca pensei que o projecto crescesse tanto e que chegasse até onde chegou. Para além de gratificante é uma alegria enorme ver como pessoas - que não conheço de lado nenhum - se identificam comigo e com o projecto. Sinto-me tão feliz por ter tido esta ideia e por ainda nos dias de hoje ter pessoas que querem participar. Obrigado a todos!

Vê como participar aqui.

Estilo de vida

Vamos lá evitar danos no ADN.

quinta-feira, fevereiro 07, 2013

Esta semana tive a minha primeira aula de Fisiologia do Esforço e a verdade é que esta cadeira já começou a mudar a minha vida. Tudo começou quando a professora fez referência a um estudo realizado que tinha como objectivo relacionar a pratica de exercício físico com o número de erros que surgiam no ADN com o longo do tempo. Para isso estudou-se uma amostra da população e chegou-se à conclusão que os erros do ADN numa pessoa activa de 88 anos anos era igual aos erros do ADN numa pessoa sedentária com 20 anos. (Isto falando em grosso modo).
Devo-vos confessar que mal a professora disse isto os meus olhos arregalaram-se e entrei em choque. Depois desse estado, fiquei ainda completamente envergonhada da minha situação física. Pois bem, eu não sou aquele género de pessoa que adore desporto. Nunca o fui, na verdade.  Mas ultimamente o bichinho do desporto tem-me atacado, não fosse o meu curso fazer parte do departamento de desporto. Fui-me apaixonando pela natação, pelo yoga e mais recentemente as caminhadas/corridas. A verdade é que nem sempre abdico de algum do meu tempo para me dedicar a fazer estas actividades que gosto. Nunca estabeleci um compromisso com as mesmas. Até esta semana. 
Ontem, mesmo depois do estágio, mesmo com a ameaça de chuva, fui fazer uma caminhada de 1h (com intervalos de corrida que ainda sou uma iniciada nestas coisas). E hoje mesmo não tendo aulas de manhã, às 9h já estava a sair de casa com o fato de treino vestido para iniciar mais um "treino", desta vez aproveitei os belos raios de sol para praticar um bocado de yoga também. A verdade é que por vezes custa-me sair de casa para praticar exercício mas depois de o fazer sinto-me tão realizada que o meu sorriso só alegra mais. São coisas que precisam de ser feitas e decisões que têm que ser tomadas certo? Portanto a partir de hoje o exercício físico tem obrigatoriamente que fazer parte da minha rotina. Vamos lá ver como isto corre... Tudo pelo meu ADN! 

Reflexões

Nas auto-estradas (como na vida) a inversão de marcha não é permitida.

terça-feira, fevereiro 05, 2013

Because we have believed
Photo : © Nicolas Blain | www.nicolasblain.com/ 
Existem pessoas das quais não devíamos gostar e gostamos. Existem também coisas que devíamos gostar de fazer mas não gostamos. Existem, por fim, decisões que não gostávamos de tomar, mas que realmente temos que o fazer.
Quem nunca teve que tomar uma decisão contra a sua vontade que se sinta um sortudo. No nosso dia-a-dia temos sempre decisões que temos que tomar: qual o caminho a seguir, como ocupar o nosso tempo, o que fazer de jantar, etc. Nem sempre nos sentimos à vontade para tomar essas decisões. Por exemplo, eu odeio ter que optar por sentimentos, por pessoas. Em contra partida, conheço pessoas que odeiam tomar a decisão do que fazer para jantar ou almoço. enquanto isso para mim não é desagrado nenhum.
Existem decisões e decisões. Decisões fáceis e decisões mais complicadas. Decisões que não nos deixam a pensar, outras que nunca nos abandonam o pensamento e ainda outras que o Destino faz questão de nos relembrar ao virar de cada esquina. Seja como for é algo que temos que fazer. 
"Quem quer faz, quem não quer arranja desculpas". E por muito que custe existem certas coisas que têm que ser feitas, custem o que custarem. Têm que ser feitas e ponto final. 

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá