Reflexões

Wake up with determination. Go to bed with satisfaction.

terça-feira, janeiro 29, 2013


Quando nasci a médica disse à minha mãe que eu ia ter uma personalidade muito forte e que rezasse para que eu tomasse boas decisões porque ia ser muito determinada. Isto porque desde pequenina que mostro ser muito decidida e convicta naquilo que penso. 
A minha mãe costuma contar uma história que prova exactamente esta minha determinação. Acho que tinha dois anos, ainda usava chupeta e numa conversa à mesa o meu pai disse "A Mariana é uma mulherzinha, tenho pena de ela ainda usar chupeta". Nesse instante levantei-me da mesa, fui ao quarto buscar a chupeta, coloquei-a no lixo e disse "A Mariana já é uma mulherzinha, já não usa 'pepa". Os meus pais ficaram espantados, depois do jantar a minha mãe foi buscar a chupeta ao lixo desinfectou-a porque já sabia que a ia pedir. À noite, quando já estava na cama perguntei à minha mãe pela chupeta, ao que ela disse "Mariana, deitaste-a ao lixo, disseste que já não a querias". Ao que eu respondi: "Pois é, a Mariana já é uma mulherzinha." E nunca mais pedi a chupeta. 
Este foi o primeiro grande marco de como a minha personalidade era forte. E seguiram-se tantas mais decisões... Aos 12 anos decidi ir furar as orelhas e tive que ir sozinha porque os meus pais não concordavam com eu a furar as orelhas. Aos 15 anos tornei-me vegetariana. Aos 16 fiz um piercing (na orelha!) e tive rastas. E por aí.. Sempre fui uma pessoa de tomar decisões, de lutar por aquilo que gosto e de ser crente e determinada nas minhas decisões. Contudo de há uns tempos para cá a determinação andava a faltar-me. Durante uns anos a determinação parece que tirou férias por aqui. Mas neste ano novo prometi a mim mesma que ia tornar-me "uma mulher", que ia lutar por aquilo que queria e que acima de tudo ia assumir um compromisso com a determinação. Esta até podia ser só uma resolução parva para o novo ano, mas a verdade é que durante este mês esta decisão esteve bastante marcada e estou bastante satisfeita com os resultados (que depois hei-de partilhar com vocês).
Na realidade creio que a determinação tem um papel essencial na nossa vida. Já dizia Victor Hugo "As pessoas não carecem de força, carecem de determinação". Concordo ao máximo com essa frase porque, pelo menos no meu caso, é a verdade. Muitas das vezes não faço certas coisas por falta de força, mas sim por falta de determinação, porque não me empenho realmente nelas. Por isso é que escrevi esta lista, para me relembrar daquilo que quero realmente fazer, e por isso é que todos os dias aponto o que quero fazer. Para não desanimar, para não me esquecer e para essencialmente continuar a seguir em frente, com cabeça alta, brilho nos olhos, e sorriso alegre. 

Reflexões

People Come into Your Life For a Reason, a Season or a Lifetime.

sábado, janeiro 26, 2013

Há muitos anos atrás disseram-me que existiam pessoas que estavam destinadas a entrar na nossa vida não para permanecer nela mas sim para mudarem apenas uma estação. Na altura não percebi. Entretanto os anos foram passando, o coração foi amadurecendo e apercebi-me que realmente tive vários tipos de pessoas que se cruzaram comigo. Pessoas que chegaram por uma estação ou por uma razão e outras para ficar. Claro que sempre pensei que as pessoas de quem gostava iam ficar sempre comigo. Porém, isso nem sempre acontece. Às vezes temos que deixar partir aquilo que amamos (ou acontece outra coisa qualquer que as faz ir embora...) e essas pessoas, que se foram embora, tornam-se pessoas que entraram na nossa vida por uma razão, por uma estação. Não as torna menos importantes, apenas nos comprova que temos sempre algo a aprender. E não compreender o que alguém que apareceu na nossa vida nos ensinou é não compreender a existência dessa pessoa na nossa vida. Portanto, obrigado a quem já se foi embora e me ensinou tanto. Devo-vos tanto.

Leituras

{palavras}

domingo, janeiro 13, 2013

‎"Esta coisa de gostar de alguém não é para todos e, por vezes – em mais casos do que se possa imaginar – existem pessoas que pura e simplesmente não conseguem gostar de ninguém. Não é que não queiram – querem! – mas quando gostam – e podem gostar muito – há sempre qualquer coisa que os impede. Ou porque a estrada está cortada para obras.. Ou porque sofremos de diabetes e não podemos abusar dos açucares. Ou porque sim e não falamos mais nisto.. Quando se gosta de alguém temos sempre rede, nunca falha a bateria, nunca nada nos impede de nos vermos e nem de nos encontrarmos no meio de uma multidão de gente. Quando se gosta de alguém não respondemos a uma mensagem só no final do dia, não temos hipotéticos acidentes de carro, nem nunca os nossos pais se sentiram mal a ponto de nos impossibilitarem o encontro. Quando se gosta de alguém, ouvimos sempre o telefone, a campainha da porta.. Quando se gosta de alguém, nada nos impede de estar juntos, porque nada nem ninguém é mais importante, do que nós." 

 Fernando Alvim 

Minimalismo

(os meus) Passos para o minimalismo.

sábado, janeiro 12, 2013


"The ability to simplify means to eliminate the unnecessary so that the necessary may speak." - Hans Homfmann

Lembram-se de eu ter-vos dito aqui que a minha próxima leitura ia ser o livro "Thriving on Less" do Leo Babauta? Pois é, meu dito, meu feito. Hoje em menos de meia hora já tinha tudo lido e cheia de vontade de me aventurar no minimalismo. Por isso mesmo, deixo-vos aqui os primeiros passos ou dicas que assimilei com o livro, como lhe queiram chamar. 

1) Identificar o essencial - Fiz uma lista de 4-5 coisas que merecem mais importância na minha vida, não foi algo muito pensado e talvez ainda sejam demasiado vagos.
  • Dedicar o meu tempo às pessoas que gosto
  • Tempo na Natureza.
  • Blogue.
  • Curso.
  • Hábitos mais saudáveis 
2) Eliminar coisas supérfluas - De há uns tempos para cá tenho tentado abstrair-me das minhas "coisas supérfulas", coisas que faço mas que não me geram nenhuma felicidade ou pouca e apenas me ocupam o tempo, como estas:

  • Televisão (salvo houver algum documentário que faça mesmo questão de ver) ✓ 
  • Revistas (não que eu fosse de comprar revistas cor-de-rosa, mas comprava muitas vezes a Visão e quase nunca tinha tempo de a ler devidamente!) 
  • Tempo perdido no facebook .... 
3) Encontrar actividades simples e económicas que realmente me façam feliz - Esta é fácil, tudo o que envolva conversas, chás, abraços, passeios à beira mar ou em redor da Natureza é algo que me faz feliz especialmente com as "minhas" pessoas. Engraçado que nada disto requer um grande esforço monetário para ser concretizado! 

4) Garantir que me divirto a simplificar a minha vida - Já está a acontecer!
5) Considerar as pessoas uma prioridade 

6) Encontra tempo para mim mesma - Desde um tempo para cá as minhas caminhadas são um óptimo tempo para reflectir e "falar" comigo própria. Passo aliás bastante tempo em reflexão. Acho contudo que me falta tempo para cuidar mais de mim. A partir de hoje todas as semanas a minha agenda terá um dia que diz "fazer esfoliação", "colocar amaciador no cabelo", "fazer limpeza mais profunda à cara", etc...

7) Definir o nosso próprio "suficiente" para nos focar-mos nisso e não ambicionar-mos mais que o necessário. - No que diz respeito aos custos tenho-me tornado uma pessoa mais preponderada (não que antes não fosse...), sempre que quero uma coisa pergunto-me "preciso mesmo disso?". Contudo sempre que entro numa casa de chá ou numa loja que algo que goste parece que essa pergunta deixa de fazer sentido. Portanto a partir de hoje, até os chás acabarem quase todos (tenho mais de 80!), não posso comprar mais nenhum. Assim como livros, canecas, roupa, etc...

8) O que preciso para ter sucesso?  - Fundamentalmente não desanimar e não parar. Continuar a querer saber mais, a querer criar mais, a estudar mais. A partir daí estará tudo perfeito para tudo se gerar da melhor forma possível. (foi complicado responder a esta pergunta uma vez que ainda não trabalho)

9) O que precisas para sobreviver de uma forma confortável? - Uma casa equipada, comida, roupa, dinheiro suficiente para pagar as contas e o resto, as minhas pessoas do meu lado, suporte para projectos, saúde.

10) Para além das coisas que precisas para conforto, sobrevivência, felicidade e sucesso, o que tens mais? Uma série de bens materiais que hão-de ter novos donos não tarda muito!

11) O que desejas para além do que consideras suficiente? Lista aqui.

12) Mudar os hábitos financeiros: fazer poupanças (a conta para férias já conta com quase 200 euros desde Setembro!), controla a impulsividade de comprar (a resultar ); investir no teu futuro; avaliar as minhas despesas (neste caso eu costumo apontar tudo ou quase tudo o que compro para no fim do mês ter uma ideia mais precisa do que gastei).

Por agora os primeiros passos estão dados, vamos lá ver como isto correr. Aconselho toda a gente a ler o livro, a leitura é muito fácil e ajuda imenso! Continuação de um bom fim de semana para todos.

Reflexões

A subtil diferença entre o dizer e o fazer.

terça-feira, janeiro 08, 2013

Dia 7: "Estou grata por ter na minha vida pessoas especiais que me fazem a cada dia que passa amá-las mais."


      De há uns anos para cá, a minha vida tomou um rumo diferente da maior parte dos que estavam perto de mim: fui morar para outra cidade, comecei a criar mais projectos do que aqueles que cabem na minha mão, entre outros aspectos que, quer queira quer não, me foram distanciando das pessoas. Não falo da distância de coração mas aquela distância de falar todos os dias, das vivências diárias cheias de brincadeiras e momentos íntimos - aquela distância que nos deixa apertados de saudades.
    Saudades. Todos as temos, todos as sentimos. Aquelas pequenas areias que, por vezes, saem do nosso coração como quem foge pelos dedos e percorrem o nosso corpo procurando por alguém que, por algum motivo, já não está perto. Mas como se combate a saudade? Quando ainda é possível matar a saudade, felizmente nos dias de hoje torna-se fácil tentar diminuir um bocadinho esse bicho papão. E não, não estou a falar em Facebook, nem Twitter, ou qualquer outra rede social. Estou a falar no telemóvel. Sim, isso. Mandar uma mensagem. Ligar a uma pessoa, sem aviso, ouvir a voz dela, fazê-la rir, passar horas a falar com ela sobre o que se passa ou passou. Mostrar que realmente se tem saudades e não ficar pelo cliché de "ai tenho tantas saudades tuas" e não se fazer rigorosamente nada.
      Ontem fiz isto. Já andava cheia de saudades de um amigo meu e liguei-lhe. Como sempre, a conversa fluiu como água e foram quase duas horas de conversa. E sabem que mais? Soube tão bem. Até parece que o senti mais perto. Ah, e cá para nós este mês ainda vou apanhar um comboio só para o ver, podem crer. Acho que nos habituamos em demasia às redes sociais, e elas nem sempre nos ajudam a estar perto. Portanto, hoje tirem um bocado do vosso dia e liguem a alguém que vos falta e não está perto de vocês. E caso não possam ligar mandem-lhe um e-mail. Sempre é mais pessoal e dá para acarinhar mais a amizade que vos une e afastar, por um bocado que seja, a saudade.

Minimalismo

No meu caminho para o Minalismo & um livro para ler.

segunda-feira, janeiro 07, 2013

IMG_2823


      Para quem já segue este blogue há algum tempo, especialmente a sua página do Facebook, sabe que, de há uns tempos para cá, tenho vindo a interessar-me cada vez mais por minimalismo e tudo o que compõe essa filosofia de vida. 
      Desde o Verão que tenho dado passos pequeninos, especialmente no que requer organização no mundo virtual. Como é o caso do FlowKeeper, uma ferramenta que eu descobri aqui  e me permite organizar o tempo de uma forma muito rentável. Uso-a especialmente quando tenho imensas cartas, para me focar apenas na carta que estou a escrever e em nada mais. Outro passo que dei foi instalar o StayFocusd especialmente porque, no que toca a "lost in internet", eu sou perita, vou ao Twitter ou ao Facebook cinco minutos, e quando dou por mim já lá estou há horas. Aliás, lembram-se de eu ter deixado de usar essas redes sociais por um tempo? Se não tivesse o blogue e a universidade a ligar-me a elas, provavelmente nem as teria reactivado, é algo que me rouba bastante tempo e muita das vezes tempo que poderia ser gasto de forma útil, e não como o uso. Assim, esta ferramenta controla o tempo que passo no Facebook, apenas posso passar uma hora diária, e por agora nenhum problema com isso, dá para se escolher os sites que se quer bloquear, os dias a que se quer bloquear e as horas a que se quer fazer isso, perfeito!  
       Ando a aprender bastantes dicas com o blogue "The Busy Woman and the Stripy Cat" que se tem tornado uma verdadeira bíblia para mim. Esta semana começo já a tentar "destralhar" o meu quarto e a seleccionar coisas que são importantes ou não para mim. Acho que o que falta muito por estes lados é estabelecer prioridades, tanto a bem materiais como em ordenação de tarefas. Sou aquele género de pessoas que quer fazer tudo logo, e a maior parte das vezes isso nem sequer tem bom resultado. E também sou aquele género de pessoas que se deixa atacar muito pelo divagar de pensamentos, e tempos soltos. Por isso, educar-me para o minimalismo parece ser uma tarefa árdua e difícil de pôr em prática. 
      Para me lançar à batalha, andava a ler o blogue da Rita e deparei-me com o livro "The Power Of Less" do Leo Babauta. Pesquisei um bocado mais sobre o livro e encontrei o download de um e-book completamente gratuito. O e-book chama-se "Thriving on Less" e sabem que mais? É com certeza a minha próxima e primeira leitura de 2013. Caso queiram adquirir o livro, acedam a este link. Cada vez mais existem certas coisas que vêm ao meu encontro (ou eu é que vou ao encontro delas) que me fazem acreditar que certas decisões estão certas e que realmente existem certas atitudes a ser tomadas.

DIY

Segundo projecto em espera acabado: Agenda para 2013 :)

sexta-feira, janeiro 04, 2013

Eu tenho a mania das listas, de planear tudo e de apontar quase tudo. Especialmente porque se não o fizer acabo por me esquecer. Sim, eu sou esse género de pessoas. Aquele género de pessoas que tem que apontar coisas como "mandar mensagem a x pessoa" ou "fazer esfoliação". Vá riam-se de mim à vontade. Se existem coisas que não mudam esta é uma delas, por isso é que tenho que andar sempre com uma agenda atrás de mim. Pelo menos enquanto não tenho aqueles telemóveis lindos e inteligentes que têm uma agenda mil vezes melhores às normais. Contudo sou muito exigente em relação às agendas, não é qualquer pedaço de papéis que me conquista e me ajuda na organização.

Agenda 2013 :)

Já andava à procura há imenso tempo, até que a minha mãe um dia chegou a casa com uma agenda perfeita, que até tinha aquele elástico que eu tanto gosto, só que tinha-lhe sido oferecida por ter publicidade. Conclusão: a capa era horrorosa. E devido a esse mesmo facto a agenda andava perdida lá por casa sem saber muito bem que lhe fazer e com preguiça de trabalhar nela. Até que parei de adiar e meti mãos às obra.  No Natal uma tia minha forrou uma caixa mesmo gira para dar de prenda a partir de recortes de revista e cola branca, e estava linda. Foi uma técnica que eu adorei, pela sua textura e originalidade e lá me decidi a experimentar fazer para a capa da minha agenda. A início foi complicado, mas depois lá lhe apanhei o jeito e  até ficou mais ou menos como eu estava à espera. A plastificação é que correu um bocado pior por causa das texturas das folhas, mas nada que não disfarce! 

Agenda 2013 :)

No final fiquei com uma agenda completamente nova, mesmo ao meu gosto e bastante pessoal. Não gastei dinheiro em agendas e ainda reutilizei. Melhor? Creio que impossível  Ah, e estão a ver aquela pulseira nas espirais? Foi uma grande amiga que a fez para mim só que como eu não a uso resolvi colocá-la na agenda para andar sempre com ela ao meu lado na mesma. Que tal acharam uma boa ideia? Gostaram? Eu cá até acho que vou começar a apontar mais coisas só para usar mais a agenda. 

Minimalismo

Chá matinal e acordar cedo.

quinta-feira, janeiro 03, 2013

Chá matinal :) 

Eu adoro acordar cedo, é um facto. Adoro estar presente para o nascer do sol e ver o esplêndido espectáculo de cores que acontece no céu. É algo que me faz muito bem. Mas custa. O meu despertador está sempre para as 6h30 da manhã, só que na hora de dormir quase nunca o consigo fazer a horas de jeito. Ainda ontem tive um imprevisto e só às 2h é que estava pronta para ir para a cama. Obviamente que hoje apesar de o despertador ter tocado e ainda me ter levantado, arrependi-me logo, voltei para a cama e só acordei às 8h. Mas felizmente ainda acordei com um céu lindo, um sol perfeito, e ainda tive tempo para beber o meu chá com o cantar dos pássaros como plano de fundo.
Este é para mim a maneira perfeita de começar o dia: de mãos dadas com a Natureza. E levantar-me sempre cedo vai ser sem dúvida uma das rotinas a alcançar em 2013, pelo menos fazer por isso. Aproveito muito melhor o dia, e fico mais satisfeita comigo própria. Melhor? impossível  Mais alguém partilha o gosto de acordar cedo? Se sim, e também vos custa, aproveito para vos apresentar o grupo "Bom dia Manhãs" criado pela Rita, saibam mais sobre ele aqui.

Seguidores

Junta-te ao Facebook

Amantes de Chá

Junta-te ao grupo #umaxícaradechá